Não é mais novidade para ninguém que os Smartphone se transformaram no centro de nossas vidas. Com eles, podemos nos comunicar, pagar contas, fazer compras e muitas outras coisas. Quando recortamos apenas o cenário Brasil, por mais que existam assistências técnicas oficiais da maioria das marcas, muitas pessoas fazem uso de mitos urbano-tecnológicos para manterem seus aparelhos sem ter a necessidade de gastar ainda mais para consertar eventuais quebras ou, até mesmo, comprar um novo, já que os preços praticados por aqui não são dos mais populares.

Pensando nisso, separamos abaixo algumas curiosidades e “lendas” que se tornaram prática comum em meio aos consumidores.

Arroz ‘salva’ os celulares que caem na água?

Esse é mito, e dos bons. O arroz apenas absorve o líquido que fica na superfície, na verdade. Para retirar a água que atinge os componentes internos, somente abrindo o aparelho e fazendo o chamado “banho químico”. O banho químico é um procedimento simples para a limpeza das placas do dispositivo por meio de uma banheira ultrassônica. Emitindo diferentes frequências, geralmente com álcool isopropílico, a banheira é capaz de soltar o zinabre e a ferrugem, causados pela oxidação.

Depois de permanecer alguns minutos na banheira, o celular segue para mais uma etapa de limpeza, com o restante dos resíduos sendo retirados pelo técnico. Por fim, as placas passam por uma secagem com ar quente e o Smartphone é montado novamente.

 

Se o celular cair na água, não o ligue na tomada e procure uma assistência técnica o quanto antes. Atenção para a água do mar, que prejudica ainda mais o celular, pois contém sal.

Pasta de dente elimina riscos da tela do celular? 

Outro mito. Creme dental não resolve o problema por completo e, além disso, pode entrar no LCD e prejudicar o seu funcionamento. Para evitar riscos na tela, o ideal é usar uma tela de proteção de qualidade (de preferência de vidro, que é mais resistente).

E a vaselina?

A vaselina é um produto que pode, sim, ajudar. Um pouquinho só de vaselina no algodão ou cotonete é capaz de tirar riscos de telas de aparelhos como celulares, tablets e outros eletrônicos, como televisores.

O ideal é esfregar, sem força, durante dois minutos, e depois é só tirar o excesso do produto. Os riscos são amenizados devido à densidade ótica da vaselina, que acaba se igualando à densidade da tela.

Usar o Smartphone com a tela rachada danifica o aparelho?

Sim, danifica. O celular pode continuar funcionando se o touch não tiver sido prejudicado, mas se a pessoa insistir no uso, corre o risco de comprometer a tela. Neste caso, a situação fica mais complicada e só a troca de vidro não resolve o problema. Além, é claro, dos riscos físicos de se utilizar uma tela quebrada. Uma lasca de tela no dedo deve doer um bocado.

 

Bateria 

É preciso desplugar o celular da tomada quando a carga deu 100%?

Isso depende. Deixar o celular no carregador depois de a carga estar completa não compromete o aparelho desde que seja um carregador original ou de boa procedência. Um carregador de má qualidade costuma não identificar que o celular chegou aos 100%, então ele continua passando corrente para o aparelho e pode fazer a bateria inchar e até mesmo explodir. O mesmo vale para quando queremos retirar o celular da carga mesmo antes de ela não estar completa.

Bateria vicia?

Hoje em dia, isso não passa de um mito, para não dizer falso. Isso acontecia com as antigas baterias de níquel. Hoje, os Smartphone utilizam baterias íon de lítio, que não sofrem deste mal. Contudo, as baterias de íones de lítio têm uma vida útil determinada, sendo recomendado substituir o componente quando a bateria já não estiver mais segurando uma carga como antigamente.

E quanto a descarregar a bateria completamente antes de carregá-la?

De acordo com algumas empresas, como ASUS e Sony, essa prática reduz a vida da bateria pois, quanto maiores os ciclos de carga e descarga, maior o stress sobre ela e menor será a vida útil. Quanto menores forem os ciclos de carga e descarga da bateria, maior será a vida útil da mesma.

Faz mal usar o Smartphone enquanto ele está carregando?

Não. Nenhuma empresa comentou esse tipo de restrição. O sistema de carga, aliás, possui um sistema inteligente que diminui a potência de energia nesses momentos de uso quando o aparelho está plugado.

É seguro carregar o celular durante uma tempestade?

Não, não é seguro. Durante trovoadas, a rede elétrica da residência pode ser afetada e, consequentemente, afetar o celular. Então é recomendado desplugar o Smartphone da tomada durante esse período. Nunca é demais avisar, claro, que falar ao telefone enquanto ele estiver carregando na tempestade também não é seguro.

 

FONTE: https://canaltech.com.br/smartphone/dicas-confira-alguns-mitos-verdades-e-dicas-sobre-manutencao-de-smartphones/