Em 2018, a empresa teve queda de 31% nas vendas de celulares em comparação a 2017. O prejuízo com a unidade no período chegou a US$ 870 milhões, US$ 250 milhões mais alto do que no ano anterior. 

No comunicado, a empresa diz que implementou um plano para reduzir os gastos em 50% em relação ao ano fiscal anterior. Dessa maneira, a gigante japonesa encerrou a produção em sua fábrica chinesa e saiu de três mercados: Oriente Médio, América Central e América do Sul. A companhia diz que assim conseguirá ter lucro em 2020. 

Os rumores de que a Sony havia encerrado as operações no Brasil existem desde março, quando o site da companhia removeu informações sobre celulares e a página no Facebook foi deletada. A Sony parou de fabricar smartphones no Brasil em 2016, e o último lançamento no País foi no começo do ano passado com o Xperia XZ2. 

A crise na Sony Mobile não é nova. A divisão caminha para o terceiro ano consecutivo de prejuízo. Durante todo o ano passado, a companhia vendeu apenas 6,5 milhões de unidades. A chinesa Huawei, por exemplo, vendeu apenas entre janeiro e março deste ano 59 milhões de aparelhos. 

 

Fonte: https://link.estadao.com.br